Ensino tecnológico é a principal alternativa para inserir jovens no mercado

0
194

Com um dos piores índices do país no Ideb, o Índice de Educação Básica (Ideb), a Bahia enfrenta o desafio de melhorar nos próximos anos a formação de uma juventude que vai chegar a um mercado de trabalho em que 40% das profissões atuais serão obsoletas. E o ensino tecnológico é a principal alternativa para aumentar a inserção dos jovens baianos na economia.

E a aposta na tecnologia ganhou um novo impulso esta semana, com o lançamento da programação do XIX Virtual Educa, projeto da Organização dos Estados Americanos, que vai reunir no Iceia e no Porto de Salvador, de 4 a 8 de junho, especialistas de todo o continente para discutir educação e inovação e o lançamento mundial do Pense Azul, um programa do Banco Mundial voltado para a economia do mar.

“Esse programa vai ser lançado em Salvador, durante o Virtual Educa, entre outras coisas porque temos aqui uma das maiores baías do mundo”, afirmou o secretário estadual de Educação, Walter Pinheiro, para quem o evento vai ser importante para detectar o quadro atual da educação no estado e analisar como as novas ferramentas podem ser utilizadas em sala de aula.

“A realização do evento em Salvador é muito importante, pois estimula os docentes e alunos a buscarem alternativas inovadoras para as necessidades educacionais no atual contexto”, afirma Ricardo Lima, gerente do Núcleo de Inovação e Tecnologias Educacionais (Ited), centro que integra o sistema Fieb/Senai e que é uma das unidades de ensino mais avançadas do estado.

Leia o artigo completo em http://atarde.uol.com.br/empregos/noticias/1959268-ensino-tecnologico-e-a-principal-alternativa-para-inserir-jovens-no-mercado